Década de 1960

linha-do-tempo-4

Em julho de 1968, 30 garotas de Vespasiano, município vizinho de Belo Horizonte (MG), se reuniram após a queda do muro da escola Padre José Senabre para arrecadar fundos para a reforma do colégio. Entre as ideias rentáveis apareceu baile, bazar e…. por que não, uma partida de futebol! O campo do Independente cedeu o espaço e a bilheteria para o jogo. O Vespasiano Esporte Clube contribuiu com os uniformes de um dos times. A vestimenta do outro time ficou a cargo de uma oficina mecânica da cidade. Por isso foi dado o nome “Oficina” para a outra equipe competidora. Natural de Vespasiano, Buião, atacante do Atlético Mineiro e do Corinthians, deu o pontapé inicial da partida entre o Vespasiano e o Oficina. Público lotado, novas partidas e a cobertura da imprensa acabaram por chamar a atenção das autoridades. Assim, o futebol feminino foi precocemente encerrado na cidade mineira. “Vespasiano tem hoje uma grande atração turística. É a única cidade do Brasil onde se pratica o futebol feminino, mesmo com a proibição do CND”, Estado de Minas, 28 de julho de 1968. Dininha e Iolanda junto das companheiras de Vespasiano em foto histórica.

Legenda: Exposição – Mulheres, desobediência e resiliência (Museu do Futebol)
Crédito: Acervo Jornal Estado de Minas (1958)

a

Display your work in a bold & confident manner. Sometimes it’s easy for your creativity to stand out from the crowd.

Where to find us
Social